Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Languidez

Quando me encontro
nesse estado de latência...
percebo o quanto
de verdade sou pequena
Percebo a medida
da minha impotência...
Percebo o quanto
sou frágil e transparente
como um grão de areia
eterna em sua existência...
Uma folhinha (não uma FOLHA)
uma folhinha... seca...
arrastada pelo vento da ausência...
Pelo vácuo do imaginário...
Pelos caminhos do infinito finito...
Pela dor de uma saudade...
Pela doçura de um amor perdido...
Pelo desejo de um amor presente...
Pela fome de um abraço e a
sede de um beijo!
03/05/2005
Maria Cilia
Enviado por Maria Cilia em 04/05/2005
Código do texto: T14703
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Cilia
Curitiba - Paraná - Brasil
58 textos (3605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:15)
Maria Cilia