Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA OVELHA DOURADA


 
De todas as ovelhas do rebanho
És a minha ovelha preferida
De lã volumosa e de cor dourada
Como as ovelhas de uma morada antiga.
 
Mesmo que nossos rebanhos
Sejam de currais diferentes
Ou distante do teu clã
Vou unir meu fio com o teu
Para formarmos um novelo de lã

Quero ser encurralado
Preso ao chão molhado
Do teu rebanho de amor
Dominado por teu carente olhar
Como um carneiro que clama por seu par:
Uma ovelha de cabelos cacheados
E pêlos eternamente dourados

Vamos juntos nos encontrar
Numa canção de amor infinito
Como dois cordeiros amantes
Que pulam a cerca a cada instante
Para se encontrarem na mesma cerca de antes
E fazerem desse amor
Um encontro de dois seres distantes:
Um de um curral ensolarado
Com o Sol por todos os lados
E a outra...
De um verde gramado
Ou de uma bela campina.


 
Pedro Ernesto.

Pedro Ernesto Prosa e Verso
Enviado por Pedro Ernesto Prosa e Verso em 09/05/2006
Código do texto: T153020
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Pedro Ernesto Prosa e Verso
Fortaleza - Ceará - Brasil
439 textos (8781 leituras)
1 e-livros (6 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:13)
Pedro Ernesto Prosa e Verso

Site do Escritor