Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sina

Fito teus olhos e me perco
Em tua imensidão.
És um oceano de águas tranqüilas,
Cristalinas... eu não.

Beatriz! — pertences a Dante!
Marianne! — desculpa-me, Lamartine!
Ângela! — não me maldigas, Gregório!
Dinamene! — sinto, Luiz!
Ceci! — não, és de Peri!
Lotte! — és semelhante, mas não sou Werther!

Por ela ao inferno desceria,
Mas longe de mim
Comparar-me a Dante Aliglhieri...
Jamais chegaria aos céus...

Oh! Se a beleza dos versos de Lamartine
Eu tivesse a cantar meu fado
Como fez à bela Marianne...
Talvez tudo fosse diferente.

Se fosses eterna como Ângela...
Não seria tão boca do inferno
A blasfemar para o mundo
De tudo e de todos.

Como Peri eu morreria
A salvar minha doce Ceci...
Mas me faltam a força
E a coragem nativa.

És mesmo Charllote! Sinto, mas
Nesta história sou Werther.
E meu destino foi traçado
Pelo projétil plúmbeo vazar-me a têmpora.

Sinto tanto
E o nada
Surge
Como o tudo.
Alberto da Cruz
Enviado por Alberto da Cruz em 04/06/2006
Código do texto: T169069

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite Alberto da Cruz e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alberto da Cruz
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil, 35 anos
201 textos (24153 leituras)
15 áudios (1092 audições)
6 e-livros (1207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:24)
Alberto da Cruz