Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Quando Amo"

"Quando Amo"
(Delasnieve Daspet)

Sinto no coração um doce e suave prazer.
Me envio em sorrisos,
Sou um poema de graça e beleza.

Na pureza deste sentimento
Tudo se transforma.
Se sofri, se chorei, já não lembro,
Pois somente as lembranças felizes estão comigo.

Nada se me escapou.
A luz na aspereza do caminho
Foi carícia de pura emoção e felicidade.

O mundo de todos nós é infinito.
Não sou melhor, nem pior.
Não me habituo a amargura
E sim, ao amor!

Pois quando amo,
Amo muito ou não amo nada.
Como o beija-flor dos cerrados
Todo meu corpo, toda minha alma,
Todos meus sentidos estão envolvidos".
_____



"Cuando Amo"
(Delasnieve Daspet)

Siento en mi coraón un dulce y suave placer.
Me envio sonrisas,
Soy un poema de gracia y belleza.

En la pureza de este sentimiento
Todo se transforma.
Si sufrí, si lloré, ya no recuerdo,
Pues solamente las añoranzas felices están conmigo.

Nada se me escapó.
La luz en la aspereza del camino
Fue carícia de pura emoción y felicidad.

El mundo de todos nosotros es infinito.
No soy mejor, ni peor.
No me habitúo a la amargura
Y si, al amor!

Pues cuando amo,
Amo mucho o no amo nada.
Como l picaflor de los cerrados
Todo mi cuerpo, toda mi alma,
Todos mis sentidos están envueltos".
( Tradução de Betty )
Delasnieve Daspet
Enviado por Delasnieve Daspet em 04/06/2006
Código do texto: T169213
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Delasnieve Daspet
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
654 textos (28494 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:37)
Delasnieve Daspet