Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quando fecho os olhos

Devo mesmo ser um tolo
Pois, não sei o que me dar,
Quando com ela vou falar.
Penso muito, fico mudo.

E do amor que tanto sente,
Que por mais que tenta, se cala
Esse desajeitado e tímido poeta.
Fica mudo e não lhe fala.

Ah! Mas se soubesse ela
Que se a vejo com outro
Eu, pra não morrer de inveja
Digo: o que me importa ela,
Não sou eu, é meu coração quem a quer.

E por mais que o coração tente
Sabe ele que não a esqueço mais
E que quando fecho os olhos
Penso nela mais e mais e mais...






Rivelino Matos
Enviado por Rivelino Matos em 22/06/2006
Reeditado em 11/04/2010
Código do texto: T180214

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rivelino Matos
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil
124 textos (6775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:29)
Rivelino Matos