Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vida trocada


Construí um personagem
Um alter-ego
Uma identidade secreta
Alguém que levasse as lambadas da vida por mim
Num momento de conflito no trabalho
Mas esse personagem ganhou corpo
Ultrapassou fronteiras geográficas
Assumiu contornos inesperados
Formou família, amigos, uma história de vida
Apropriou-se de uma vida que eu não tinha lhe dado
Que eu sequer havia imaginado ser possível
Em determinado momento não sabia mais
Se eu era ele ou se ele havia se transformado em mim
O maior problema foi o amor
O personagem se apaixonou assim como se apaixonaram por ele
E agora eu me apaixonei por ambos
Porque de certa forma eu sou o personagem
Mas não posso viver essa paixão
Quero afastá-lo dela sem ter que lhe contar a verdade
Não suportaria magoá-la mais do que será preciso
Mas ao mesmo tempo quero tanto estar com ela
Saber como ela está
Se ela está bem
Se mandou e-mail
Tocá-la com suavidade
Fazê-la rir, fazê-la feliz, ela que já sofreu tanto
Mas ela insiste em sair da virtualidade
Ela quer conhecer o personagem pessoalmente
Quer viver com ele um tórrido amor
Quer se entregar a ele fisicamente
E isso eu não posso oferecer a ela, mesmo querendo muito tornar tudo isso real
Se me fosse concedida uma semana para me transformar nele
Fazê-la feliz por essa semana e ser feliz também
Mas a vida não funciona assim, não existem mágicas, feitiços, pedidos especiais
Que possam realizar essa transfiguração
Assim, temo o dia em que terei de separá-los de uma vez por todas
E vejo que esse dia se aproxima cada vez mais
Sei que todos sofreremos
Como eu gostaria de viver outra vida
Encontra-la como ele
Tenho a impressão de que finalmente encontrei o grande amor da minha vida numa vida trocada
E eu a amo como ele e não como eu
Só eu sei que ele é uma ficção
Não posso contar isso a ninguém
Tenho que guardar sentimento e loucura dentro de mim mesmo
Isso está me consumindo
Dia após dia
Coloco isso em poesias
Envio poesias a ela sem que saiba que contam um pouco da minha verdade
Sem que ela possa supor, compreender-me
Mas queria tanto que as máscaras caíssem, que o teatro terminasse
Que eu pudesse dar a ela o tudo o que sei que ela precisa e merece
Porque a vida é feita desses desencontros?
Amamos quem não nos ama, amamos quem deixa de nos amar, somos amados por quem não amamos, deixamos de amar quem nos ama, e finalmente amamos quem não podemos amar...

Andretti
Enviado por Andretti em 22/06/2006
Código do texto: T180615

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andretti
Arapiraca - Alagoas - Brasil
599 textos (12975 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:11)
Andretti