Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por isso ainda não digo eu te amo...

Não uso esta frase com freqüência, aliás nem a uso por enquanto.
Desacredito no amor de palavras. Tenho notado que essas três palavrinhas mágicas estão perdendo o encanto para muitas pessoas, pois já as ouviram tantas vezes que se se tornou uma expressão de rotina.
Muitos carregam estas palavras na ponta da língua, carregam o amor na manga da camisa ou na barra da saia. Basta o primeiro encontro e as palavras mágicas começam a aparecer como estrelas no céu, são tantas vezes proferidas que se torna impossível contá-las.
Ouvir que é amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença abissal. A frase eu te amo tem “perdido o efeito”, pois são proferidas na maioria das vezes da boca para fora, não saem do âmago do coração, o verdadeiro amor não é aquele que se propaga com as palavras, o verdadeiro amor é o que se concretiza com gestos.
A demonstração de amor requer mais do que simples palavras. Sentir-se amado, é sentir que a pessoa possui um interesse real na sua vida, que se preocupa com você, que procura te ouvir ao invés de fazer discursos cansativos, que empresta o ombro para você chorar e enxuga suas lágrimas com um beijo.
Sentir-se amado é contemplar a outra pessoa colocando-se em seu lugar, procurando sentir o que você sente, enxergando a vida com seus olhos, é ver a alegria dela sendo motivada pela sua felicidade e razão de seu cantar estando fundida com a melodia do pulsar do seu coração.
Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro, aquele tem a liberdade de ser quem ele realmente é, sem precisar usar máscaras ou maquiagem, pois as máscaras se dissolvem com o ácido do tempo e a maquiagem com a leve brisa dos dias.
Sente-se amado aquele que não precisa criar personagens heróicos para ser aceito, mas revela sua verdadeira identidade sem medo da rejeição, pois sabe que o amor a ele despendido ultrapassa sentido real da própria realidade.
As palavras são fáceis, as juras de amor são levianas, os gestos é que são profundos, não basta dizer “eu te amo” e depois virar as costas e ir embora sem dar nenhuma satisfação, isso não é amor, isso é mentira. Dizer ao ouvido de alguém “eu te amo” é muito fácil, o difícil é concretizar isso em gestos.
É muito fácil quando estamos com alguém dizer esta frase tão linda, mas a questão é a seguinte: uma criança de dois anos de idade sabe falar estas palavras, mas só entenderá o sentido da mesma quando os anos e as decepções calejarem seu coração e depois disso encontrar alguém que lhe faça perder o fôlego só com um olhar, então saberá que o amor é mais que meras palavras, é uma decisão. E se nos limitarmos a dizer eu te amo apenas por dizer, sem se importar com a pessoa a quem lhe é dirigida estas palavras, a palavra eu te amo será barateada.
Por isso ainda não digo eu te amo, pois acredito que o verdadeiro amor é demonstrado em pequenos gestos, em pequenas ações, que transcendem as palavras, que confundem a razão, mas que pode ser entendido com um singelo olhar.
Por isso ainda não digo eu te amo, pois quando eu lhe disser, no próximo fôlego você ouvirá: Quero me casar com você.
Por que se isso não acontecer, minhas palavras não terão sentido, pois o amor verdadeiro só pode ser contemplado nos gestos que dizem mais do muitas palavras.
É por isso que ainda não digo EU TE AMO.

Leandro José
19 de Junho 2006 / Inverno / CNT – PR

E mail:  ev_leandrojose1@hotmail.com
Poeta da Vida
Enviado por Poeta da Vida em 30/06/2006
Código do texto: T185268
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta da Vida
Cianorte - Paraná - Brasil, 37 anos
4 textos (340 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:15)
Poeta da Vida