Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Olhos fixos

    Olhos fixos
    Mal posso disfarçar que estou confusa
    Espere,não adivinhe meus sonhos
    Olho ao redor, vejo que o tempo parou
    Não, não foi o tempo
    São teus olhos, tão fixos...
     
    Sinto-me em desespero
    Sentimento bom, na verdade
    Sinto-me surpreendida
    Por mim e por você
    Mais por você, é verdade
    Pelo que provoca em mim
    Me alimento de cada sorriso teu
    E não quero estragar esse momento...
   
    Se penso no fim, me desespero
    Mas não perdura
    É o instante em que desvio meu olhar
    Me volto para você
    Abro os olhos
    Você ainda está aí como seus olhos vidrados
    Não vê que me deixa confusa?

    Por que não segura minha mão?
    Sei que nosso medo nos impede
    Queria mesmo te abraçar forte
    Como pode estar tão certo?
    Isso me conforta, sinto-me segura...

    Sei que você me deseja
    Não me faça sentir o mesmo
    Ao menos assim, tão longe...
    Como pode estar tão certo?
    Sei que também há inquietude em você
    Queria saber expressar assim meu desejo
    Cada olhar permanece por horas em mim

    Será que estou em você...
    Sabe o que quer?
    Sei o que quero...
    Sim, sei que estou em você
    E quando você me olha ...
    Sinto-me dissolver em moléculas
    Queria mesmo...
    Te abraçar
    Forte!

    Não me olha assim
    Não vê que me deixa confusa?
















Fernanda Caraciolo
Enviado por Fernanda Caraciolo em 01/07/2006
Código do texto: T185433
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Caraciolo
Recife - Pernambuco - Brasil, 30 anos
9 textos (412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:57)
Fernanda Caraciolo