Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem sabe

Se onde moras soubesse
eu, formosa morena,
pior que fosse minha pena,
até meu nome esquecesse,
passaria a noite, e o dia
em frente à tua porta,
deixaria a vida tão morta
que eu nunca mais a veria.
Se onde moras soubesse
eu, morena, com exatidão,
teu endereço seria
(será que ninguém sabia?)
a porta do meu coração.
Chaplin
Enviado por Chaplin em 20/07/2006
Código do texto: T198414
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chaplin
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
420 textos (28737 leituras)
1 áudios (130 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:56)
Chaplin