Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema sujo

despidiu-se de mim sem ler em meus lábios
o múrmurio,e o presságio do fico
de claras lembraças,e esquecimentos ao alvorecer.
foi um amor rápido mas limpo,como nossas almas
não quero ver a dor de verão. sem arrependimento para pedir para ficar
durma em meu´peito
despediu-se não de mim mas dos costumes do amor
corpo,salíva,do cheiro de desejo
mas quis ficar só,para ficar com você
roubar seu mundo
ficar mudo no escuro e gritar
chorar,orar,corre entre as estrelas por você.
Gustavo Leite
Enviado por Gustavo Leite em 04/09/2006
Reeditado em 28/09/2010
Código do texto: T232566

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (pituca). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Leite
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
20 textos (816 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:00)
Gustavo Leite