Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À ESPERA

Havia um piano e a música
sozinha e vertical escorria
em fragmentos fugindo do
barulho da rua.

Havia um brevíssimo espanto
na noite. A espera, a urgência
de amante e a surpresa da
chegada, há tanto, ânsia.

Havia o vinho em belo talhe
de cristal e os pêssegos
de doçura proposital
para aquele que, faminto, viria.

Viajante a sorver esses cuidados
com lábios e bocas e braços,
quase animal, de suspiros,
de precisos olhos de animal.

Havia a mesa posta onde
os pratos esperavam o calor
do alimento partilhado entre
beijos e garfos.

Havia o quarto onde o silêncio
aguardava as chamas que viriam
finalmente desfazê-lo em
risos, murmúrios e ais.

Havia um mundo recém-nascido
de ofertas e vontades.
Um mundo sem asperezas,
só segredos, imprudências e
circunstâncias, botões e rosa.

Havia amor, indisfarçável.

Ninguém nunca veio habitá-lo.
Só este silêncio e os desejos
soltos, perdidos neste canto
de solidões.
Saramar
Enviado por Saramar em 05/09/2006
Código do texto: T233025
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Saramar
Goiânia - Goiás - Brasil
89 textos (7949 leituras)
1 áudios (526 audições)
2 e-livros (352 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:35)
Saramar