Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma música Chamada Sonho

Ao som do piano virgem eu vejo uma linda donzela dançar
Uma música chamada “Amor”. Fiquei encantado...
Aquela minha visão foi de arrepiar
E eu admirando, um tanto quanto emocionado.

Ela tinha um lindo vestido branco de seda com pérolas bordadas.
O vestido era tão belo quanto à Jovem que o vestia.
Ela me olhava de tal modo que a minha pele até hoje se arrepia.
E assim ela dançava até que ela me deu uma de suas mechas rosadas.

Quando eu toquei nesta mecha, imediatamente eu entrei na dança.
Eu tive medo de não conseguir. Pois eu sou poeta e não dançarino.
Mas, eu estava enfeitiçado. E assim, eu sorria feito um menino.
Pois, eu realizei ali o sonho da minha vida...

Eu nunca sonhei com riquezas, nem grandezas... Coisas banais.
Eu sempre sonhei em toda a minha vida dançar com uma fada.
Uma fada que me fizesse dançar a música mais complicada
E que me fizesse o mais feliz dos mortais.

Um flash de Luz caiu sobre nós dois, e dançamos Still Loving You.
Música esta que eu nunca havia notado, mas que hoje me marcou.
Eu senti naquele momento uma coisa que só sente quem já amou.
É o sentimento que deixa o céu ainda mais azul.

Dançamos sobre as nuvens. Pois, lá só ha a luz da Lua para iluminar.
Os únicos que nos viam eram as estrelas que aplaudiram no final.
Palmas, Palmas, Palmas... Fui tudo muito legal.
Principalmente à parte em que você começou a girar...

E quando o piano parou de tocar, você se pôs a recitar uma poesia.
Não era uma poesia minha... Pois não havia melancolia.
Havia muito amor e carinho em cada palavra que você dizia.
Era um aviso que iríamos nos ver pessoalmente um dia.

Ao olhar para baixo, eu pude ver o Oceano de baixo da gente.
Era lindo ver o mar iluminado pela luz da Lua.
Mas, o mais lindo foi ver a doce imagem tua
refletida nas ondas que batiam na nossa frente.

Com o céu nas nossas cabeças e o mar aos nossos pés, todo iluminado.
Eu então notei que você aos poucos se afastava de mim.
Foi então que você me disse que o encanto estava chegando ao fim,
e que aquela dança ainda não tinha terminado.

E com um sorriso você partiu. Desapareceu em meio à escuridão
da noite que foi para mim a mais alegre e a mais triste.
Alegre: Pois, teve um encanto que poeta nenhum resiste.
Triste: Por ter chegado o momento da separação.
Lucas Habermann De Carli
Enviado por Lucas Habermann De Carli em 16/09/2006
Reeditado em 31/10/2014
Código do texto: T241632
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Habermann De Carli
Leme - São Paulo - Brasil, 33 anos
93 textos (8133 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:00)
Lucas Habermann De Carli