Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

o grito sem eco

Por meio biologico ele foi gerado
Mas das ruas é filho adotivo
Espetáculo diario a ser contemplado
Ë a triste rotina de um excluido

Segue sem rumo esse triste vagante
Até que a noite possa lhe acolher
Dorme hoje aqui,amanhà mais adiante
Na busca incessante pra sobreviver


Sob a marquise estendido no passeio
Cedo tem um encontro com a realidade
Espera uma visita que ainda nào veio
São as mãos estendidas da sociedade

Tendo o frio e orvalho como cobertor
Vê nas drogas uma fuga da cruel realidade
Despertado pelo pesadelo do nosso desaamor
Com a presença do egoismo,e ausência da fraternidade

Com os olhos vendados pela indiferença
Observamos nosso irmão que na sargeta se lança
Já desiludido,levado pele descrença
Que para ele ainda exista um resquício de esperança

Mas nossa hipocrisia não alcansa seu clamor
Pois da sua dignidade foi banido
Por Sua infinita misericórdia Senhor!
Escuta o grito desse excluido

poeta
Jairo Macario


Poeta Jairo Macario
Enviado por Poeta Jairo Macario em 14/10/2006
Código do texto: T264188
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Jairo Macario
Salvador - Bahia - Brasil, 81 anos
1 textos (43 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:44)