Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APAGA-ME DE TI QUANDO

Apague-me de ti quando não realizei
Teus desejos quando fiz um ( )
parêntese
No meio de nosso amor, quando te fiz
Silenciar ao me dizer que me ama.

Quando abreviei o tempo no momento
Que pulsava acelerado seu coração
Em dado instante marcante da nossa
Paixão.

Apaga-me de tua alma quando a
Lembrança de nós não te trazer calma.

Quando aflitos sentimentos te traz
Tormentos e não satisfação.

Linda menina apaga-me de ti quando
Na lembrança não haver mais esperança
Na trança de sentimentos que faz
Ferimento nos nossos corações.

Apaga-me de ti quando no mar de sua
Doçura as vagas sofrerem tormentos
No momento de minha presença.

Apaga-me de ti quando não for de
Deliciosa a pulsação do seu lindo
Inocente coração.

Mulher por mim amada me ajude nesta
Estrada sem sentido e sem razão de
Entristecer seu peito então.

Senhora querida tua é a minha vida,
Estendas-me, as suas mãos.
Coloca-me em seu colo e acalme
Minha aflição.

Companheira e amante, não quero ser
Mais errante, por isso apaga-me de ti
Quando eu sobre meus erros não for
Triunfante.

Que nesse momento de ternura
Afague-me com brandura trazendo a
Razão deste momento sublime de
Tamanha emoção.

Por favor, mulher querida não retires
De mim a vida, te suplico em baixa
Voz, mas com grito no coração.

Beija-me com desejo e forte sensação
Quando emaranhado numa trama de
Satisfação.

Quando me quiseres venha buscar o
Penetrar de quem quer te amar para
Realizar seu sonho de mulher.

Quando minha musa linda esse momento
Se findar nos meus braços ainda sinta
No meu afagar o quanto te quero
AMAR.

E no meu ameigar quando voltar, saberá
Que sou um homem que vivo a ti desejar.

Quando sentires vontade de fugires
Corra para mim.

Quando não quiseres me ver mais, feches
Os olhos e me abrace para me ver com
O coração.

Quando deitada estiver sobre mim
Saberás então que a alma tem emoção.

Só saberás do prazer nessa relação
Quando os nossos sonhos coloridos sem
Sentido nele enxergar a razão.

Quando essa razão vier da alma de
Tanto pensar e do coração por tamanho
Desejar de dois corpos que querem se amar.

Quando, só quando! Quando novamente te
Encontrar! Saberás do tormento do
Dos meus momentos de
Quando comigo tu não estás.

Apaga-me de ti quando não me quiseres
Mas, não me deixe nos tormentos dos
Lamentos de minha alma, quando você
Para mim não desejar mais existir.
Apaga-me de ti!!!




Landell
Enviado por Landell em 15/10/2006
Reeditado em 27/11/2009
Código do texto: T264997

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Desde que mencione o autor.). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Landell
São Paulo - São Paulo - Brasil, 58 anos
88 textos (7936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:37)
Landell