Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU TE AMO!

Pode ser um dia de chuva,
ou uma manhã quente
na beira do rio,
em todos os momentos e lugares,
eu te amo!

Em novembros chuvosos,
em dezembros hostis,
vestido de vento,
digo e repito:
eu te amo!

No escritório, na praça,
diante de um quadro de Dali,
ouvindo o som de um violão,
cercado de velhos inimigos,
eu te amo!

A memória falha,
os dias se tornam névoa,
as horas ferem,
a ausência dói, mas
ainda assim
eu te amo.

Tudo bem que esse amor
começou outro dia,
nem duzentos anos faz,
mas a percepção que tenho
é que, desde que existo,
estiveste sempre aí,
diante de mim,
em meus livros,
em meus velhos poemas de juventude.
Eu te amo
e não é de hoje.

A oposição grita
e esperneia
que o amor acaba
e desaba feito um prédio implodido.

Mas eu, esperançoso, grito:
só desaba o que foi mal construído.
E eu te amo
na alegria
e na hora do café,
na dor
e na hora de chegar,
sempre
em todo lugar.


(a imagem acima é de um quadro de Almada-Negreiros, escritor e pintor português de primeira grandeza)
Francisco C
Enviado por Francisco C em 03/11/2006
Reeditado em 13/11/2006
Código do texto: T281098

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25669 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:43)
Francisco C