Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRELIMINARES

Dá-me a tua mão macia
E deita-te comigo,
Permita-se ser amada;
Eu quero beber tua vida,
Sorver teu espírito,
Chamar-te adorada.

Com toques suaves
Porém decididos
Massageio teus pés carinhosamente;
Em semicirculares movimentos
Cuidadosos
Delicadamente.

Subo dos tornozelos
Pelas pernas que o torno dos Céus concebeu,
Desbastou, burilou, poliu, me entregou;
Subo e desço minhas mãos
Na tua panturrilha lisa
Que a sêda uma vez invejou.

Encontro tuas coxas grossas
E beijo-as vorazmente
Querendo devorá-las;
Mas continuo a massagem
Criando expectativas
E deliciando-me em alisá-las.

Beijando tua virílha
Que há muito molhou-se de desejo
Encontro em novos lábios um “mais que bem querer;
Segurando fortemente tuas nádegas
Me aventuro no teu clitóris
E me embriago no teu sumo de mulher.

Eu ouço teus gemidos,
Ofegantes pedidos
Ama-me! Ama-me! Vem!
Mas finjo ignorar-te,
Permito-me à aventura
De explorar-te mais além.

Beijar teu umbigo,
Teu ventre suave tão lindo;
Seguro na tua cintura;
Mordisco intumecidos mamilos,
Acaricio-os com lingua voraz
E me afogo nesta fartura.

Nestes teus seios quentes,
Redondos, de uma consistência boa,
Diferente, gostosa, densa;
De uma pele tão fina,
Segredos da Natureza
Maiores que a gente pensa.

Teu colo é a lousa dos sonhos
Onde eu escrevo minha canção
De amor desenfreado;
Caminho de volúpia,
Onde os segredos nascem
E logo me são contados.

Com centenas de pontos nevrálgicos
Teu pescoço é centro nervoso,
Banquete de eletrostática;
Onde com toques certeiros
Eu posso atiçar teu fogo
Em mais sensações fantásticas.

Encontro teu queixo e mordo,
Sussurro-te ao pé do ouvido,
Triscando leve teu lóbulo gelado;
Enquanto minhas mãos todo esse tempo
Acariciava forte tuas costas nuas
E o dorso arrepiado.

Eu beijo teus lábios carnudos
Sentindo a textura da tua lingua
E o gosto da tua boca molhada;
O leve ofegar dos teus gemidos
No teu respirar cortado sinto,
Queixumes de minha amada.

Por fim num abraço forte
Seguro-te minha, entregue,
Nada mais nos interessa;
A noite é vida,
O mundo é nada,
Tu és Promessa.

Danilo Macedo Marques
Enviado por Danilo Macedo Marques em 09/11/2006
Código do texto: T286342

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Danilo Macedo Marques
São Paulo - São Paulo - Brasil, 42 anos
59 textos (11374 leituras)
1 áudios (182 audições)
3 e-livros (1731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:27)
Danilo Macedo Marques