Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Perdoa-me, oh Deus...

Perdoa-me! oh Deus, pelo mau que causei
Ao inocente, que de amor se desfez
Que tão ausente de mim não o amei
Pela dor, pelo suplício, pela insensatez
 
Perdoa-me meu Deus, pelo pecado cometido
Pela vergonha que causei, pelo coração ferido
Que minha inconstância em amar, que perdido
Nem misericórdia, nem favor, tenho eu atendido
 
A ele fui recluso, maldito, que pelo não dito
Deixei seu coração sangrar, em demasiada
Penúria sem par. Eis agora uma ferida aberta
 
Um bueiro, alçapão de desgraças, fendido
Por isso sou mil, dez, cem mil vezes maldito
Que de destino, caminho uma vida incerta...
Paulo Poeta
Enviado por Paulo Poeta em 29/11/2006
Código do texto: T304715
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Poeta
Goiana - Pernambuco - Brasil, 38 anos
73 textos (2821 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:07)
Paulo Poeta