Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adicto


Triste sina de quem se lança, como eu, enlevado
A experimentar na vida de tudo um pouco,
Sem chão, raízes ou destino, pelo vento levado
Ao léu, inconsciente, demente, como um louco.

Em espirais crescentes vaguei pelo infinito,
Ao aspirar de teu corpo o suave perfume,
E ao sorver teu néctar tornei-me um adicto,
Prisioneiro em tuas mãos como ave implume.

E se hoje me revolvo em meu leito vazio,
Que ainda exala dos lençóis teu suave olor,
Ainda com as marcas de nosso amor em cio,

Consciente, sei que serei um eterno dependente
Destes carinhos que me escravizam, de teu amor,
Prefiro assim sê-lo, morrendo a cada dia, lentamente.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 21/09/2005
Reeditado em 10/10/2013
Código do texto: T52388
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (201523 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:09)
LHMignone