Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caleidoscópio


Por toda minha vida te busquei, como um náufrago,
Levado sem rumo, sem destino, como um bêbado,
Embriagado pelo sansara, vagando por bares fétidos,
Sufocado pelas ondas da vida, em correntes trágicas.
Perdido em noites escuras, só, nada senão amores lépidos,
Já sem a esperança de que chegasse o momento mágico,
Eis que de repente, a luz distante de uma estrela pálida,
Me dá teu rumo no infinito, para onde me lanço rápido.

Meu corpo exausto, então levado por braçadas flácidas,
Meu coração exangue, sem a corrente do sangue tépido,
Minha alma aflita, sem o conforto do carinho pródigo,
Se revigoram e te buscam neste eterno momento místico.
E teus braços me acolhem como se eu fosse um príncipe,
Teus cabelos me aquecem como veludínea túnica,
Sequioso, sacio minha sede em teus seios bíblicos
E me acolho, menino vadio, em teu regaço cósmico.

Ora refeito, mente, alma, coração, nervos, músculos,
Barco aportado, enseada de cristalíneas águas plácidas,
Dias de luz, praias desertas reluzentes de areia clássica,
Noites de lua plena, faiscantes de estrelas cósmicas.
Em teus braços e pernas que me envolvem múltiplas,
Que me cingem a teu corpo e que me envolvem como música,
Encontro enfim a paz que busquei por toda minha vida épica
Caleidoscópica em suas eternas mudanças cíclicas!


- * - * - * - *

Por toda minha vida te busquei, como um príncipe,
Levado sem rumo, sem destino, como um mágico,
Embriagado pelo sansara, vagando por bares lépidos,
Sufocado pelas ondas da vida, em correntes pálidas.
Perdido em noites escuras, só, nada senão amores tépidos,
Já sem a esperança de que chegasse o momento trágico,
Eis que de repente, a luz distante de uma estrela bíblica,
Me dá teu rumo no infinito, para onde me lanço pródigo.

Meu corpo exausto, então levado por braçadas místicas,
Meu coração exangue, sem a corrente do sangue épico,
Minha alma aflita, sem o conforto do carinho mítico,
Se revigoram e te buscam neste eterno momento último.
E teus braços me acolhem como se eu fosse único,
Teus cabelos me aquecem como veludínea música,
Sequioso, sacio minha sede em teus seios clássicos
E me acolho, menino vadio, em teu regaço plácido.

Ora refeito, mente, alma, coração, nervos, másculo,
Barco aportado, enseada de cristalíneas águas múltiplas,
Dias de luz, praias desertas reluzentes de areia bíblica,
Noites de lua plena, faiscantes de estrelas cíclicas.
Em teus braços e pernas que me envolvem tímidas,
Que me cingem a teu corpo e que me envolvem como túnica,
Encontro enfim a paz que busquei por toda minha vida pródiga
Caleidoscópica em suas eternas mudanças rápidas!


*- * - * - * - *


Por toda minha vida te busquei, como um mágico, ...
Perdido em noites escuras, só, nada senão amores pálidos, ...
Minha alma aflita, sem o conforto do carinho bíblico, ...
E me acolho, menino vadio, em teu regaço tépido....
Barco aportado, enseada de cristalíneas águas múltiplas, ...
Em teus braços e pernas que me envolvem náufragas, ...
Caleidoscópica em tuas eternas mudanças pródigas!...
LHMignone
Enviado por LHMignone em 21/09/2005
Reeditado em 30/09/2013
Código do texto: T52443
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200607 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:26)
LHMignone