Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Voyeur


Quando contra a luz caminhas displicente,
Com o contorno de tuas coxas encimadas
Vejo nas marcas em vê da saia transparente
A simetria de tuas nádegas, mulher amada.

No alternar de teus passos a minha frente,
Por momentos as diviso, por entre fendas,
Absorto a contemplar tua beleza, silente,
Voyeur a explorar incontrito tuas sendas.

E ao sentares, no entrecruzar de tuas pernas,
Momento mágico, vislumbro tua essência,
Contida em rendas a me convidar, terna.

Não mais voyeur contido, ora sou sátiro aflito
Tombo-te na areia, a suprir mútuas carências,
Na cadência do amor que nos conduz ao infinito.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 21/09/2005
Reeditado em 30/09/2013
Código do texto: T52547
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200388 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:11)
LHMignone