Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

[ Calendário ]

Quem conta o tempo como eu conto, não olha ponteiros,
Não assobia os segundos, ou carrega ampulhetas.
Vive somente entre uma batida e outra
de seu próprio relógio que bate no peito.

No meu calendário não existe segunda, quando a saudade começa.
Não há terça-feira, quinta, dia santo ou feriado.
Pois quem tem paixão, também tem pressa.

Só há respiração se olha pra trás depois do adeus.
Se penso em ti, tropeço. Se não penso, paraliso.
Meu compasso obedece aos movimentos seus.

No meu calendário só há bissextos.
Um dia a mais pra te escrever poesia, .
Tantas palavras disputando os mesmos verbos,
Os mesmos sentidos, as mesmas verdades.
James Bond
Enviado por James Bond em 03/10/2005
Código do texto: T56103
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
James Bond
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 41 anos
5 textos (184 leituras)
2 e-livros (149 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:41)
James Bond