Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A imprecisão tranquila do relógio inconveniente

Acompanho-me num silêncio irrequieto
E fecho a porta da razão.
Enquanto
Dizes que o relógio do telhado
É da cor da água. Depois
Liberto-me em diagonal,
Descendente sinal.

Visto-me com a música em
Desespero num mar de um sol rasgado
Pela sombra de um navio
Sem remos
Sem leme

Acompanhei-me num silêncio irrequieto
E desdobrei a beluína permanência da razão.
(DIONÍSIO VILA MAIOR, in "Cântico Atlante", Coimbra, Pé de Página Editores)
DC
Enviado por DC em 27/08/2007
Código do texto: T625850

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DC
Portugal
16 textos (544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 21:49)
DC