Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO, ÀS VEZES

Tem momentos que a solidão se impõe
Não é para ferir, é a necessidade de estar
Perante si mesmo
Não se pretende estar longe do amor
É mera questão de tempo e espaço
Não sentir o calor do corpo
O brilho dos olhos distante

Dormir ausente do físico
E do vulto amigo
Da mulher amada
Delirar, sonhar um sonho distante
Pretender um amor contínuo
De conto de fadas
Em mundo real e muitas vezes cruel

Ah, o meu entendimento tem que ser com a vida
Fazê-la entender que caminhar junto é o meu melhor
É o que sempre fiz
É o que aprendi fazer
Meus olhos querem ver além de mim
Precisam mais do que à visão do corpo
Precisam da visão do amor


evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 04/09/2007
Reeditado em 27/03/2012
Código do texto: T637624

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314222 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 10:15)
Evaldo da Veiga