Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

V O C Ê

Evaldo da Veiga


A vida será sempre triste...
Se você for, não vá...
Fique no sentido de ter ido.
E ainda, se fores por inevitável,
Vá depois, bem depois...
Dá-me tempo de entender...
Retarde o tempo, por favor.

A vida vai chorar de tristeza, não vá.
Mas se fores, o destino impõe,
volte logo, te amo, não vá, vem!
Vá sem ir amor,
Vem!

Se fores
O que eu disser em versos e prosa,
será triste, não vá.
Ah... se soubesses da tristeza infinita,
da inevitável vida sem vida...

Se soubesse que sempre esperei,
algo sublime, prêmio de vida,
não irias, fique ao meu lado, vem.
Se soubesses que uma miragem
que é o verdadeiro amor, virias...

E, por derradeiro,
Pelo sagrado e pelo profano,
por tudo que é vida de verdade
sem contornos,
VEM!

Imagem: Tela do Renoir


Evaldodaveiga@yahoo.com.br

 









Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 07/09/2007
Reeditado em 08/11/2011
Código do texto: T642164

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314229 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 15:45)
Evaldo da Veiga