Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao meu amor

Tudo que é muito dito
Torna-se banal
A repetição cansa
Tira o encanto
Perde a magia
Vira lixo, bagaço.
Por isso, não digo que te amo.
Não vou repetir infinitas vezes
O grande carinho que tenho por você.
Carinho que com palavras,
Não há como definir.
Portanto, por que banalizar,
O sentimento com palavras?
De mim, terás o silêncio.
Não o silêncio incômodo e desconfortável,
Mas o silêncio dos amantes
O silêncio da compreensão, da comunhão.
Entretanto, se você se sentir sozinho,
Com o meu silêncio.
Leia isto, pois aqui, banalizo as palavras
Para reconfortá-lo,
Para que seu corpo, seus olhos.
Saibam o quanto te amo
Mas para que seu coração conheça meus sentimentos
Por você
Você precisa compreender o silêncio
O olhar
O silêncio que está escondido em meio
A milhares de palavras jogadas a esmo.
Mais uma Maria
Enviado por Mais uma Maria em 07/09/2007
Reeditado em 08/09/2007
Código do texto: T642930

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mais uma Maria
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2 textos (122 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 23:16)
Mais uma Maria