Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor pobre mortal

Quem dera que o amor.,
Fosse igual,
Ao cheiro de uma flor,
da flora equatorial...

Tão doce e durador,
O sufciente para ser imortal...

Porém, não é,
Isso se deve a alguem,
Uma mulher,
Somente ela e mais ninguem...

Ela é capaz,
De fazer da guerra,
A Paz...

De uma gota d'agua,
A tempestade,
De uma humilde pebléia,
Se transformar na mais linda majestade...

Uma coisa é certa,
O amor não é imortal,
Ele morre,
Quando é acertado por um,
Simples "punhal"...

O amor acaba,
A paixão não,
Por favor Mulher,
Me entregues os segredo,
Do Teu Coração...
Felippe Oleias Vieira de Sousa
Enviado por Felippe Oleias Vieira de Sousa em 10/09/2007
Código do texto: T647029
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Felippe Oleias Vieira de Sousa
Mirante da Serra - Rondônia - Brasil, 29 anos
427 textos (8384 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 05:09)
Felippe Oleias Vieira de Sousa