Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

boca a boca

Coisa louca, boca a boca, a excitar-me com a voz rouca,
ao falar-me impropérios, traduzindo seus mistérios, aguçando meu libido,
de um jeito tão bandido, que meu corpo arrepia, mergulhada em fantasia,
com o cheiro embriagante, do perfume provocante......

Deus em forma de macho, radiante e sereno,
escraviza o meu ser, na vontade de lhe ter,
tornando-me uma cordeirinha, a implorar por carinho,
quando com os lábios me invades, balbucio insanidades,
gemendo qual prisioneira, convalescendo a mingua,
chibatada por tua língua......

Boca a boca, coisa louca, que me tira do normal,
uivando feito animal, gozando em abundância, inalando a fragrância,
das seivas de nossos sexos, somos côncavo e convexo,
que unidos se devoram, se saciam, se exploram,
provando o líquido viscoso, deste ato prazeroso.....

Chegas assim de mansinho, a olhar-me com jeitinho,
como de quem nada quer, um carente homem,
para depois sem espera, libertar teu lado fera,
que num ataque fatal, me domina triunfal,
como se eu fora tua presa, vencida pela fraqueza,
de um orgasmo sem igual......

Coisa louca, boca a boca, de um calor insuportável,
com um poder imensurável, de elevar-me no sorver,
aos limites do prazer, me deixando extasiada,
com o falo lambuzado, em espasmos saltitando,
já de novo despertando, entre gemidos de ais,
a pedir-te mais e mais, pois o tesão não findou,
tão somente repousou......
Daniele Garcia
Enviado por Daniele Garcia em 30/10/2005
Código do texto: T65346
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Daniele Garcia
Niquelândia - Goiás - Brasil
36 textos (4193 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:08)
Daniele Garcia