Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Meu Amado Em Versos

Mãos

Como andarilhos que passeiam sem pressa,
Que sabem o caminho certo,
O tempo exato de chegar.
Suas mãos são versos livres.
Sentimentos contidos nessa pele branca.
Quando tocas em mim,
Deixas marcado na alma minha
Uma poesia eterna.


Pele

É na maciez da pele tua
Que minha “morenice” perde-se em encantos
Deslizar entre as poesias de Neruda,
Mergulhar despida no mar da Ilha Negra,
Deitar na relva e nomear as estrelas
Nada.
Nada disso me é tão saciável
Quanto a maciez da pele tua.


Boca

Passaria a eternidade apenas admirando-a
Desejando-a como desejo minha própria vida
Extremos unidos nessa abertura rósea
O pecado e a virtude de ser
Possuída e depois imaculada
Pelos lábios teus.


Braços

O porto mais seguro
Que meu corpo,
Que minha alma,
E minha poesia
Encontraram.
Repousaram.
Saciaram-se.
Não me solte nunca mais.
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Enviado por Cinthya Danielle dos Reis Leal em 04/10/2007
Código do texto: T680056
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 41 anos
165 textos (75395 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 02:09)
Cinthya Danielle dos Reis Leal