Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O TEMPO DA VIDA

Na bruma submersa da manhã
Acordo com o cintilar da luz lá fora
Não oiço agora as andorinhas
Regressam para longe daqui
Está na hora de se irem embora
Levanto-me a custo da preguiça
Lavo a cara com desdém
Não interessa o cuidado
Pois não me espera ninguém
Visto-me com os mesmos trapos
Já rotos pelo uso e gastos pela vida
Ninguém olhará para mim
Quando passar na rua
A minha figura singela e magra
Caminha vagarosamente
Meio viva meio perdida
No meio da multidão desatenta
A olhar para dentro de si
Gozo estes pequenos momentos
Tiro deles o proveito de quem
Julga que a vida tem pouco tempo

www.vidadaspalavras.blogspot.com
Raul Cordeiro
Enviado por Raul Cordeiro em 10/10/2007
Código do texto: T688423

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raul Cordeiro
Portugal, 51 anos
65 textos (1829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 23:49)
Raul Cordeiro