Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MIXÓRDIA


Ao patíbulo cão protervo
Tátaro lutuoso morada sua seja
Ledo eu tua cerviz rache
Em evanescente momento de glória

Flagícios eternos em bulcão igneo sofra
Tu, que renui donoso sacrário
És espúrio entre infantes celículas.
Supino, estás ímprobo em iníqua fama.

Sopeiar com tuas lassas forças não pode,
O prélio em que me disponho.
Em denodo moteja anelo meu!
Pobre diabo! À liça, o menos acerbo

Vai-te estulto! Esguardando rábide tuge.
De tuas entranhas coprólito vômito.
Embrusca espírito  meu, feneçamos logo.
Vaite verme, dár-me gozosa visão!

Ituriel
Enviado por Ituriel em 16/10/2007
Código do texto: T696920

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ituriel
São Luís - Maranhão - Brasil, 41 anos
5 textos (133 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 21:07)
Ituriel