Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS

PALAVRA:
 
 
 
As mais doces e as mais belas guardei-as para ti...mas para que afinal?
 
 
Para que servem afinal, as palavras quando enviadas a ecoar em muros, mesmo que de cristal?
 
para que servem quando ouvidos se negam veementemente a ouvi-las...e a mente a compreedê-las?
 
Palavra, para que te quero nesse momento de profunda solidão, seja no singular ou no plural?
 
A quem alcançarás? A qual coração te achegarás? Em que mente encontrarás cognição?
 
Para que  servem as palavras quando são endurecidos os corações?
...
Aprendestes por ventura os seus sons? Os seus mais profundos sentidos e siginificados?
 
Não, eu creio que não...e se não, melhor seria o discurso que o silêncio trás e a eficácia que
 
a ausência impõe!
 
Palavras... acreditei - as ,  mas que enorme decepção!

                                                                   (eliete madureira)
 
 
 
 
 
Eliete Madureira
Enviado por Eliete Madureira em 30/10/2007
Código do texto: T715648

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Eliete Madureira
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 56 anos
15 textos (680 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 10:55)
Eliete Madureira