Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aos olhos do amor

XI

Não é bonito viver sem chão
sem manto para me cobrir,
não tenho força para a atracção
nem esperteza para não me atrair.

De todas as coisas confusas que me rodeiam
é o amor que mais me perturba
é algo mágico que todos anseiam,
leva gente livre para a escravatura.

Para quem vive o céu é o limite
e por amor vamos mais além,
não tenham fé com o convite
pois é de carne quem aí vem.

E a carne humana não tem vigor
é comum e inssana
deixa-se levar pelo amor
é barro nas mãos de quem ama.

Omelhor amigo é o pecado
por quem se deixa enganar
e ele aqui tão perto
passa os dias a nos tentar.

Eera mais fácil o amor
quando o sentia em criança
não tinha peso na balança
não provocava duvidas ou dor.

Olho agora o céu estrelado
procurando a constelação utopia
vive lá alguém feliz todo o dia
e tem consciencia do seu estado.

miguel lopes
miguel lopes
Enviado por miguel lopes em 15/11/2005
Reeditado em 29/12/2006
Código do texto: T71846
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
miguel lopes
Portugal, 33 anos
47 textos (1081 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:40)
miguel lopes