Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



DESENHAR NA ALMA
Juliana Valis




Rabiscar o verbo "amar" na areia

Não é tão sublime quanto desenhar na alma

O próprio mar que acalma,

O sonho que incendeia,

Na fina teia de um coração, na palma

Da emoção imersa em plena lua cheia...




Rabiscar um coração na areia só,

Como profusão de sonhos,  tantos sentimentos,

É voar nos ventos da oração maior,

É fazer dos prantos réquiens de momentos, 

Nesses próprios tempos de ilusão sem dó...



Amar, um verbo muito além do mar,

Muito além dos verbos, das conjugações,

Das palavras ditas, nesse só luar,

Êxtase disperso em tantos corações,

Verso que se perde nos vulcões do olhar,

Quando a alma pede sonho em profusões !




Amar, um verbo muito além de nós,

Muito além das palavras, presas aos sentidos,

Nesses labirintos de mistérios sós,

Nessa dor veloz de ventos sempre lidos,

Sentimentos, ondas desse mar atroz,

Oceano emocional nos versos incontidos...




Por tudo isso, desenhar na alma

O verbo "amar",  enigma tão sublime,

É virtude plena que já nos acalma ,

Necessidade densa que o sonho mesmo imprime.



----

Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 11/11/2007
Reeditado em 05/12/2007
Código do texto: T732971

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (881832 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 07:26)
Juliana Silva Valis