Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 OLHAR




Não creio que teu olhar se perde

Na frieza em si que há nos céus do mundo,

Em tantos véus de dor que nem a luz concede

Escarcéus do amor que seja, assim, profundo...



Não acredito em guerras nem lendas,

Em terras sós, um coração desarma

As simples lágrimas entre vis contendas

Que o tempo quis além de todo carma...



E procurando, assim, esse amor sem calma

Em cada movimento desse teu olhar,

Nada pára o sentimento a desaguar na alma,

Todo sonho lento se transforma em mar !



Pois na própria essência do que seja humano,

Há sempre um labirinto de tantas emoções

Que apenas sinto o tempo em cada breve plano

Desse teu olhar, enigma das dimensões...




E sem temores, eis a própria vida

Numa profusão de sonhos, dias entre amores,

Além das frias dores que o tempo te elucida,

Olhares,  sempre versos,  perdidos entre as cores. 



-----

  




----








----





----





----





----





----


Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 16/11/2007
Reeditado em 05/12/2007
Código do texto: T739030

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (881738 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 12:40)
Juliana Silva Valis