Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quantas vezes eu disse Te Amo

Quantas vezes eu disse Te Amo.
Tão poucas!
Infelizmente o que diz coração,
as palavras mal alcançam.
Como todos esses não dizeres
cortam-me o sono, puni-me sonho após sonho,
Fazem da noite dama negra, cega e vingativa,
quem tanto temo e pelo sol espero,
não que ele irá tirar-me a dor,
mas, que pelo menos tarde.
Vinga-se de toda palavra não dita e
do orgulho de outrora, apunhala-me o corpo,
mas nunca acerta no coração.
Noite torturantes, que permanecem indenes!
Palavras pétreas, que nunca mais serão proferidas!
Canso de fazer-te versos,
nunca irá lê-los!
Tornar-te pra mim Deusa,
pela qual oro e me sacrifico,
e pelas minhas preces ignora.
Como na noite dói, ter te tido,e não lhe dito.
É verdade, e agora sei,
são as palavras as armas do amor,
que traçam a tênue linha
entre o amar e o mal amar,
como se paz e guerra, vencedor e vencido fossem.
E elas me derrotaram, maldita timidez,
que impediu-me de dizer, maldito orgulho,
que permitiu-me a renúncia.
Deixo aqui pouco de minha dor,
porque a noite me espera.
rssantos
Enviado por rssantos em 17/11/2007
Reeditado em 06/12/2007
Código do texto: T740921
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
rssantos
Caçapava - São Paulo - Brasil, 32 anos
20 textos (568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 22:39)