Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Finalmente você chegou



Um suspiro, um arrepio
Escuta, não vê que o amor é assim mesmo?
Ele nos invade e quando percebemos
Já se alastrou pelo corpo todo.
Me arrepio quando você diz que me amará pra sempre
Mas, nada é tão duradouro assim.
Me dá um sorriso? Me faz te amar sem freios?
Suas mãos assim como me excitam também me acalmam
Vamos conquistar nosso mundo perdido,
Esquartejar nossas solidões,
Sangrar as mãos segurando a felicidade.
Queria que as coisas fossem do jeito que eu sempre sonhei.
Mas a utopia é uma realidade que acalenta e sustenta nosso amanhã
Eu ri tanto quando você me contou todas aquelas histórias malucas
De poder voar e cantar como os anjos
De ser feliz como os bem-te-vis
E amar o próximo como os cristãos
Talvez não seja tão engraçado como um filme pastelão
Mas me divirto com tudo isso.
Segura as minhas mãos? Me dá um beijo?
Desses de tirar o fôlego até de um atleta?
Quero te amar muito
Quero me perder de amor
Louco e febril
Num infinito coração

                                                                           18/09/1989
MARCELO MOURÃO
Enviado por MARCELO MOURÃO em 27/11/2007
Código do texto: T754919

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor (Marcelo Mourão)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
MARCELO MOURÃO
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 44 anos
66 textos (2061 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 08:45)
MARCELO MOURÃO