Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Blues da despedida

Blues da despedida

Guiberto Genestra
Março/2004



Cansado do teu descaso, do teu atraso, do teu mormaço, sem teu abraço.

Á noite, naquela festa, com seu açoite, sem teu abraço.

Manha, manhã e nem me arranha, nem me assanha, sem teu abraço.

Aprendi, parti! Saí por aí, sem teu abraço.

Então relaxo, e te deixo o meu cangaço. Do nó, um laço e do teu maço só levo um cigarro.

Não liga pra esse bagaço, que nesse caso haverá um barco, com par de remos largos, sem teu abraço.

Um dia, traço uma trilha pra chegar lá longe, não sei onde, sem teu abraço.

E com esse passo, assim prometo que um dia faço.

Enquanto isso, não faça feitiço, não manga do ofício, e não se esqueça disso...

É preciso torcer para que em todo o seu amanhecer você não venha a perecer quando a noite aparecer.

Senão, teu coração vai querer comunhão, vai pedir por laços de coxas no colchão e até capaz será um dia de pedir por beijos com emoção.

E aí não vai ter pão, nem mão ou disposição.

E eu? O que faço?

Vou apenas embora e te deixo, antes que amanheça, um forte abraço.










Guiberto Genestra
Enviado por Guiberto Genestra em 02/12/2005
Código do texto: T79829
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guiberto Genestra
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
15 textos (591 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:06)
Guiberto Genestra