Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MUSA

Uma visão me prende.
Lá vem ela, de negro, vestida de céu
Passa por mim e seu perfume me envenena
O belo, o bonito e o formoso a acompanham
Nada mais vejo, só a presença dela.

Jeitos e trejeitos a fazem dançarina
Braços ao ar, sutileza nos movimentos
Leveza nos passos, beleza no olhar
Cabelos negros, ares de felina
Riso nos lábios, pureza feminina.

Desliza sob vestes longas a formosura
Nem me conhece mas já lhe pertenço.
É claro, nem sabe que existo,
Ser pequeno que sou, fico invisível
Não se dá conta de seu poder,
Da beleza que ao redor irradia.

Passa ao lado como se fumaça fosse
Meu olhar a segue boquiaberto,
enfeitiçado, domado, presa entregue,
Suspiro saudade da mocidade que longe vai
Estou amarrado e, ainda assim, livre para sonhar.

Disfarço o olhar, abaixo a cabeça, reverencio.
Guardo-a na mente, doce lembrança de vida
Vez ou outra me atrevo a vislumbrar o divino.
Temo o castigo, resultado de meu ímpeto
Mas que culpa tenho eu, pobre mortal
Que não sabia que, na terra,
Podíamos ter imagens celestiais,
Travestidas de mulher, num corpo de menina.

(Em homenagem à Kelly - dançarina de dança do ventre)

JD-11/03/2006 16:00
Jose Dias
Enviado por Jose Dias em 15/03/2006
Reeditado em 01/04/2006
Código do texto: T123516
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Dias
Presidente Prudente - São Paulo - Brasil, 53 anos
30 textos (22869 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 03:53)