Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


BUQUÊ DE POESIA

                                            A Paulo IzaeL


Na calada do verso

o hiato da noite é o travo do vinho

a taça sombria da vida engolida

no contraponto do sumo -

revés do moinho no giro das mós -

[destino do hoje, intenção no amanhã]

que fermenta o mosto e depura o sabor.


Um ébrio poema exala o buquê. 

Sonia R
Enviado por Sonia R em 14/11/2006
Código do texto: T290825
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia R
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
982 textos (107023 leituras)
3 áudios (802 audições)
3 e-livros (478 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:39)
Sonia R