Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Engrenagem

De repente, tudo muda e recomeça
Novos ventos levantam novamente a poeira
que parecia calma
De repente, a gente sente
de novo aquele frio na espinha
Uma vontade antiga refresca o ânimo
nos dando mais fôlego
para continuar nadando
no mar de fogo
de rosas e espinhos
Navegar o conhecido
que se torna absolutamente desconhecido
louco para ser desbravado
De repente, com a sua chegada
veio também a possibilidade
de amar outra vez
como se não tivesse amado
como se não tivesse sofrido
mesmo que seja para amar e sofrer
Mais uma vez.
Mu
Enviado por Mu em 08/09/2005
Reeditado em 12/09/2005
Código do texto: T48679
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mu
Limeira - São Paulo - Brasil, 27 anos
3 textos (331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:13)
Mu