Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À sensual suavidade, suave sensualidade de Glória

Alcançará, ao cantar há de vencer. À vitória!
Ah, Glória. Sua estória escreverá.
Isso que vê há de ir sorver,
e com pena dourada escrever.
Só de ver, dou à vista vis-à-vis
Glória assentada à calçada,
Vendo a vida, ávida, e vivendo-a, vivida.
Vi vida vendo-a vicejar a rosa, formosa, na prosa
que envia a cada escrita versejada.
Ver se já dá daquela vontade de viver,
Ser amada. Se amada, amor dá. Amor da poesia
Que fala, com fala suave. Ave, gênio atraente.
Atrairá, a trair a inocência, com sua essência,
Sua sensualidade. Consenso com senso
Da unanimidade, una ne me dar a tua verbalidade.
Vê, baliza meu sonho de ver feminilidade.
Fé, menina, e dá de ti na dádiva, diva.
Devagar, divaga magnífica, mais digna.
Atrai, te trai nos teus versos, te mostra
Mulher. Molha o papel, trazendo sensível
Sensualidade, imagem e margem a cogitar
Contigo. Códigos escritos, lidos, lindos, passados,
Bem redigidos, rede de sentidos sentidos.
Sem ti, o recanto não seria o encanto em canto
E prosa.
Arpejo
Enviado por Arpejo em 22/10/2007
Reeditado em 14/11/2007
Código do texto: T705619

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor w o link para o site "www.sitedoautor.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Arpejo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
83 textos (3543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 15:09)
Arpejo