Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entre a espada e a pena

Aquele cavaleiro de armadura
Armadura reluzente, que enchia os olhos dos outros com seu brilho
Cravejada de rubis, de prata e de diamantes
Trazia sua espada
Manchada de sangue

Pobre soldado
Sua armadura oculta muita fraqueza
Fora embriagado com o sangue dos inocentes
Aprendeu, com sua espada
A decepar cabeça e dilacerar vidas

Pobre soldado arrogante
Soube ele que havia um desafiante
Um jovem franzino e nanico
Armado com uma pena
Que o povo levava nas costas como herói

O soldado partiu para a luta
Brandindo sua lâmina dos temores
O seu modesto adversário levantou a pena
E com ela despedaçou a espada

No meio das duas armas
Uma mosca branca voou
Voou bem alto, e se alojou nas penas de uma pomba branca
Que, com o bico,
Rachou a armadura do soldado
E furou uma velhaca bandeira
Que insistia em tremular no céu
José Marcelo Siviero
Enviado por José Marcelo Siviero em 13/05/2006
Código do texto: T155291
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Marcelo Siviero
Araras - São Paulo - Brasil
19 textos (973 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:09)
José Marcelo Siviero