Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO

Ouço o silêncio das almas trespassadas.
Em tempos imprevistos.
Na inocência de um anónimo.
Todos os monstros por procuração.
Saíram dos seus covis normais e encobertos.
Para negarem a simplicidade vital.
De quem não os conhece.
O sangue explodiu por simpatia.
Com bombas covardes letais.
Calo as minhas letras com lágrimas.
Na impotência da minha singularidade acomodada.
Choro as minhas lágrimas, e as de todos.
Em compaixão, em raiva.
Eu digo no meu silêncio escondido.
Chega...Mais não.

lourdes maria
Enviado por lourdes maria em 29/06/2006
Código do texto: T184242
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lourdes maria
Portugal
31 textos (2096 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:23)
lourdes maria