Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É á noite

                     É Á NOITE                 26.11.2003


É á noite, no silêncio do meu quarto, que eu penso em ti.
É neste mesmo quarto que ainda sinto a tua presença e lembro as tuas palavras antes de partires, com promessas vãs, de regresso .
Enganaste-me e continuas a tua vida sem mim e sem lembrança sequer do que passámos juntos.
Disseste um falso regresso com sentimento pérfido, matreiro e sem dó.
Depois, chamaste-me de mais forte que tu. Nem entendi porquê! Talvez para te desculpares, nem sei do quê!
Falas e falas palavras sem nexo. Deixas pairar no meu pensamento um não sei quê de verdade ou de mentira. Nada de concreto. Apenas palavras e frases dispersas como que a tentar esconder a tua falta de coragem.
Forte, eu?
Onde está a minha força que não consegue desistir de ti???
É esta lembrança amarga que tenho de ti que não me deixa viver em paz.
É esta lembrança triste repleta de mentira e falsidade que não me deixa sossegar, nem sequer quando durmo e sonho a realidade.
Sei-te cansado de mim!
Sei-te aliviado, por fim!
Sei-te também, só, atirado ao mundo, sem ninguém que, como eu, tu sabes não mais vais encontrar. Mas queres continuar assim, nessa liberdade prisioneira de ninguém.
Preferes tudo isso, a mim.
Já não sabes viver com amor.
Apenas sonhas outro amanhã mas esse amanhã tu também não queres, por enquanto…
Tal qual como fizeste comigo!
Mesmo com tanta amargura eu não deixo de sonhar-te.
Deixa-me ser assim.
Deixa-me ficar contigo nesses sonhos que aconteceram.
Deixa-me ter-te em mim
Que esse tempo foi bom e nenhuns desses beijos morreram…

YALIOBLIO
Enviado por YALIOBLIO em 08/05/2005
Código do texto: T15612
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
YALIOBLIO
Portugal, 59 anos
2 textos (299 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 08:46)
YALIOBLIO