Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alma-vagão

Alma-vagão

Sou apenas um velho-vago-vagão
à espera de mãos
que me passem saudades.

Sou apenas um velho-vago-vagão
à espreita de olhos
que seguem janelas
(o que podem ver nelas?)
hoje molduras de amplos,
trincados portões;

Outrora janelas mirando o infinito,
lagunas e campos,
bordeando rochões.

Trinava, acolá, ufano, um apito
e espirais de fumo alvinitente
na lonjura do sopé da serra frondescente
bocejavam, qual bruma em delicado baço.

Sou apenas um velho-vago-vagão
sufocando o cansaço,
implorando quedado,
sofrido,
surrado,
que uma simples poesia,
um único acorde, quiçá elegia,
não fique esquecida no meu coração

Sou apenas um velho-vago-vagão.

                       Homenagem ao Vagão Literário.
                           Casa do Poeta Brasileiro.
Chaplin
Enviado por Chaplin em 28/06/2006
Código do texto: T183813
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chaplin
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
420 textos (28741 leituras)
1 áudios (130 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:34)
Chaplin