Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Querido Pai

Te observo nesse leito hospitalar...
Eu, impotente, nada posso fazer,
Apenas sofro acompanhando de perto
Você lutando contra essa enfermidade...
Que dura realidade!
Óh luta desleal, desigual!
A vida que se esvai...
Com o decorrer dos anos,
Anos de luta, meu pai...
Trabalho braçal do homem do campo...
Árduo trajeto, a espera da semente a germinar...
Tu fostes o provedor...
Aprendi tanto contigo, meu pai...
Hoje te vejo assim,
Ainda a lutar pela vida...
Por ser um apaixonado,
Por transpirar amor e alegria,
Por ser o que és...
Precisa viver,
Pai, eu amo você.
Indignada eu fico a questionar:
Mas, que luta é essa meu DEUS!?



Obs. dedico esse poema ao meu saudoso pai, ao qual Deus o levou para perto dele em fevereiro de 2006.
Wall
Enviado por Wall em 08/08/2006
Código do texto: T211668
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Wall
Feira de Santana - Bahia - Brasil
50 textos (3089 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:53)