Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma doce saudade

Por entre galhos de frondosa ávore
flores lindas soltavam e caiam
enquanto mamãe, a doutrina ensinava
eu e meus irmãos alegremente sorriámos

Ela tão linda com teus cabelos negros
o catecismo na candida mão
o olhar sereno ,um tanto faceiro
a meiguice maternal no coração

Apele macia simplismente bela
o seu jeito alegre de falar
parecia estar sempre em uma prece
nas deliciosas ondas pequenas do mar

Uma flor e outra alí caiam
como se estivessem a lhe carinhar
para levá-la para Deus um dia
no angelical clarão de um luar

Por que partiste tão depressa assim
e eu só, tão tão so sem teu amor
fiquei aqui num choro tão ruim
que não tem fim pra mim tamanha dor

Os anos passaram tão depressa
el já,mais um completa nsta primavera
os anjos hoje lhe fazem uma seresta
desses passados anos de quimeras...

06/09/88Lucina Maria Duarte
Lucina Duarte
Enviado por Lucina Duarte em 07/10/2006
Código do texto: T258650
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lucina Duarte
São Gonçalo do Rio Abaixo - Minas Gerais - Brasil
136 textos (7238 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:26)
Lucina Duarte