Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TAL VIDA TAL MORTE


A morte para mim
É algo bem natural
Quando chegar o meu fim
Espero ter um sinal

Desejo ser enterrada
Em cova rasa no chão
Quero que esqueçam o lugar
E lá não voltem mais não.

Não quero coroa de flores
Nem lágrimas de ninguém
Se não me deram em vida
Em morte não me convém

Não desejo ser um peso
Pras finanças da família
Meu velório já está pago
Quando eu morrer um dia

Se eu morrer amanhã
Trate-me do mesmo jeito
Falsidade e fingimento
É que coisa que não aceito

Tal vida tal morte
É esse meu pensamento
Aos que me amaram
O meu agradecimento.



Com som em :
http://www.marineusantana.recantodasletras.com.br/
visualizar.php?idt=279225



Poesia publicada na Ciranda "Se eu morresse amanhã" no site amoremversoeporsa.com.br , de Tere Penhabe, no dia 16/09/2006

www.marineusantana.recantodasletras.com.br
marineusantana@hotmail.com
marineusa
Enviado por marineusa em 01/11/2006
Reeditado em 24/04/2007
Código do texto: T279225

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (marineusantana@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
marineusa
Brejo Santo - Ceará - Brasil, 71 anos
1726 textos (322758 leituras)
39 áudios (29264 audições)
18 e-livros (9104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:33)
marineusa