Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEMBRANÇAS DE UM AMOR

 
                       Eu só queria trabalhar para estudar,
                       ajudar também meus pais e irmão,
                       no sustento do nosso lar.
                       Jamais poderia alguém imaginar
                       que esse caminho me levasse à paixão,
                       quando fosse te encontrar.

                                Tu és tão meiga e formosa.
                                É impossível eu não te amar!...
 
                      Tu trabalhavas em um outro setor.
                      Afinal aquela empresa era enorme.
                      Mas eis que um dia nos cruzamos.
                      Naquele ato flechados pelo amor,
                      eu nem mesmo conhecia o seu nome,
                      mas desde então nos amamos.
 
                                Tu és tão meiga e formosa.
                                É impossível eu não te amar !
 
                      Romântica, tu sempre me surpreendeu
                      e nosso namoro ia do sublime ao carnal.
                      Tu eras somente sedução e formosura.
                      Ninguém seria mais feliz do que eu,
                      ao ver destacar-se tua figura desigual
                      de todas as outras , na minha formatura.

                                 Tu és tão meiga e formosa.
                                 É impossível eu não te amar !

                      E chegou o dia de nosso casamento.
                      Um instante que para qualquer casal
                      é como parte dos seus sonhos realizar.
                      Não esqueço nunca aquele momento,
                      em que eu senti emoção descomunal
                      ao marcar aquele nosso beijo no altar.

                                  Tu és tão meiga e formosa.
                                  É impossível eu não te amar !

                      E fomos felizes como ninguém.
                      Julgava-mos que tudo seria eterno
                      e que só faltava termos uma criança.
                      Ela não veio mas veio outro alguém.
                      Teu aconchego já não era tão terno.
                      Mas cego, nem esbocei desconfiança.
 
                                 Tu é tão meia e formosa.
                                 É impossível eu não te amar !
 
                     Esse alguém, com ardor, te envolveu
                     e teu coração também se apaixonou.
                     A tal paixão te levou à loucura.
                     Sei que no início tua consciência sofreu,
                     mas alucinada tu não agüentou
                     e só me deixou saudade e amargura.
 
                                 Tu és tão meiga e formosa.
                                 Eu nuca deixarei de te amar !

                                             10/0807
                                Fernando Alberto Salinas Couto
Fernando Alberto Couto
Enviado por Fernando Alberto Couto em 06/09/2007
Código do texto: T641404
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Alberto Couto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
1217 textos (55617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 23:16)
Fernando Alberto Couto