Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primeiro Natal sem PAPAI...

Está chegando Dezembro, o clima está mudando
No ar, a mágica do Natal já começa refletir...
E eu de tanto pensar, já comecei a perder o sono
Sem vontade de dormir...

Sinto falta daqueles cabelos que de tão brancos era cor de prata...
O tesouro da minha vida, que Deus na sua sabedoria recolheu...
Falo do meu velho Papai querido, que há 08 meses faleceu...

Nasceu num dia 24 de Dezembro...
E na sua ausência a família se repartiu...
Na falta do seu mais importante membro ...Meu Papai...
Às duras penas minha vida seguiu...

Ele era meu tudo...Embora não tivesse nada...
Ele era meu conselheiro, sem ao menos ter se formado...
Ele era meu amigo e defensor...Das filhas que tinha...
À mim era dado todo o seu maior amor...

Agora aproxima-se o Natal...Meu coração aceleras de saudades e de dor...Como vou passar este dia sem sentir sua presença, alegria e calor...
Deus que me perdoe por pensar assim, mas o Natal para mim este ano
serás um sofrimento sem fim...Pois desde já me sinto triste e sozinha...

Ès o primeiro Natal que passarei sem meu velhinho...
No âmago do meu ser uma tristeza a cada dia cresce...
Foi uma perda irreparável, que ainda em mim permanece..

Mas és Natal e o aniversário de Papai, e és para todos um dia tão especial...
Mas que para mim se tornou muito triste...
Desde quando recebi a notícia inesperada e fatal...
Um infarto fulminante havia matado meu Papai...

Natal, como agora vou festejar?
Se as saudades corrói minh'alma...Ao lembrar de Papai...

Mas Deus me dará forças, e hei para esse fardo conformar...
Talvez, precisou da alegria de Papai para no céu festejar...
Dono de um sorriso sincero, lindo e encantador...
À todos os lugares que ia, só levavas alegrias e muito amor...

Para mim agora, é época de relembrar...
E é com o coração aos pulos...Que vou sempre perguntar???
Porque levaste tão depressa aquele que só sabia amar????

Por horas á fio fico a contemplar o nada....
E o vazio tomas conta do meu eu...
Tento aceitar, mais dói...e eu não consigo...
Ele era tão doce, tão pai, tão meu...só meu...amigo!!!

Triste ilusão...Então agora indago a mim mesma...
Como serás o meu primeiro Natal...orfã...que fora tão querida...
....................AGORA SEM PAPAI....................????????????????
Irlene Chagas
Enviado por Irlene Chagas em 25/11/2007
Código do texto: T752505

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Irlene Chagas
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
957 textos (162077 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 01:59)
Irlene Chagas